Durante séculos a humanidade tem usado chás de ervas para aliviar problemas digestivos. Certos chás podem estimular os movimentos naturais do sistema digestivo e ajudar a aliviar a obstipação.

Define-se como prisão de ventre a existência de menos de três movimentos intestinais numa semana. No entanto, algumas pessoas podem sentir-se obstipadas se não tiverem um movimento intestinal diário.

Neste artigo, nós olhamos como diferentes chás podem ajudar a manter os intestinos em movimento, e discutimos as causas e fatores de risco do uso de chás de ervas.

Podem os chás ajudar com a obstipação?

As bebidas quentes, em geral, são uma ótima maneira de manter o corpo hidratado, o que contribui para que as fezes sejam menos duras e, portanto, mais fáceis de expulsar.

A desidratação, mesmo que leve, é um dos fatores mais comuns que conduz à prisão de ventre.

No entanto, para além de hidratar, alguns chás de ervas promovem os movimentos naturais do intestino e descem os níveis de stress, outro dos fatores que pode contribuir a desregular o sistema digestivo.

Chás com efeito laxante

Os seguintes chás podem ter efeitos laxantes que ajudam a aliviar a obstipação e encorajam os movimentos intestinais.

1 – Sene

Feita a partir das folhas e vagens secas dos arbustos Cassia acutifolia ou Cassia angustifolia, esta infusão é uma das mais recomendadas pelo seu poderoso efeito laxante.

É tão eficaz que as suas folhas fazem parte da lista de ingredientes de muitas misturas de ervas naturais usadas para combater a prisão de ventre.

Para fazer um chá eficaz recomenda-se usar 17mg de Sene, para realizar uma infusão com água a ferver.

No entanto, o seu poder laxante é tao forte que não se recomenda o seu uso por mais de duas semanas seguidas, porque pode provocar habituação.

Pessoas com problemas intestinais – como por exemplo doença de Crohn – não devem consumir este chá sem antes falar com o seu médico.

2 – Hortelã-pimenta

O chá de hortelã-pimenta é um remédio natural popular para problemas digestivos, especialmente gases e digestões pesadas.

Encontra-se em muitos medicamentos de venda livre que têm como objetivo aliviar problemas digestivos.

O seu principal efeito é acalmar o estômago, no entanto, estudos recentes indicam que também desinflama a parede do intestino e que, ao contribuir à hidratação e relaxação do sistema digestivo, facilita a passagem das fezes.

Depois de uma refeição pesada, uma taça de chá de hortelã-pimenta pode ser mão de santo para quem sofre de problemas de obstipação.

Para realizar a infusão, e obter todos os benefícios, é melhor fazê-lo utilizando a planta fresca, recém colhida. Se bem que também se pode utilizar a planta seca.

3 – Gengibre

Muito usado contra as náuseas, especialmente durante a gravidez, o gengibre é a raíz da planta Zingiber officinale.

Muito popular la cozinha dos países orientais, pode ser consumido como infusão (realizada com 4 a 5 finas rodelas de gengibre, em água a ferver), num máximo de 4 chávenas por dia.

As suas propriedades medicinais devem-se a uma molécula chamada gingerol, que estimula a circulação sanguínea e ajuda a prevenir problemas cardiovascular ao interferir com a coagulação sanguínea, evitando assim a formação de trombos.

Por esse motivo, quem toma medicação anticoagulante ou sofre de problemas de circulação não deve tomar chá de gengibre sem antes consultar com o seu médico.

Para além das suas características anticoagulantes, o gengibre também tem propriedades anti-inflamatórias, muito uteis para acalmar o intestino de quem sofre, por exemplo, da doença de Crohn. Ou simplesmente de quem tem digestões lentas e pesadas, que contribuem para a obstipação.

4 – Dente-de-leão

Usada desde tempo imemoriais tanto na medicina chinesa como pelas tribos nativas americanas, pelas suas capacidades para ajudar a desinchar o estomago e libertar os gases, a infusão de raiz de dente-de-leão pode ser útil depois de uma refeição que o tenha deixado com a sensação de se encontrar demasiado cheio.

A pesar do seu sabor não ser lá muito agradável, o chá feito com esta erva ajuda a desintoxicar o fígado, estimulando a produção de bílis, alivia a obstipação e acalma a dor de estômago.

Um pequeno estudo de laboratório, realizado em ratos, chegou mesmo à conclusão de que o extrato da raiz de dente-de-leão reduz os danos hepáticos causados pelo consumo excessivo de álcool.

No entanto mais investigações são necessárias e o consumo de este chá deve ser sempre uma coisa esporádica.

Se os sintomas se mantiverem durante vários dias é melhor acudir a um profissional de saúde.

5 – Chá verde e chá preto

Chás estimulantes contribuem à hidratação e aos movimentos peristálticos do intestino.

Isto ocorre porque todas as variedades de chá contêm certa quantidade de cafeina, uma molécula conhecida por promover os movimentos intestinais.

Para ajudar a combater a prisão de ventre a melhor altura do dia para consumir estes chás é ao pequeno-almoço.

Para realizar a infusão procure utilizar chás da máxima qualidade possível – esqueça as saquetas de supermercado – e use 3 mg de chá para cada taça de água a ferver, deixando que a infusão se realize durante 5 minutos, apos os quais deve retirar as folhas para não ficar com um chá de sabor amargo.

6 – Raiz de alcaçuz

O chá feito de raiz de alcaçuz é um tónico popular para problemas digestivos. Segundo a medicina chinesa, a raiz de alcaçuz tem um efeito anti-inflamatório que pode ajudar na digestão.

Após uma refeição, beber uma xícara de chá de raiz de alcaçuz pode acalmar o sistema digestivo e incentivar os movimentos intestinais.

No entanto, o consumo de infusões desta planta deve ser feito com certo cuidado. O alcaçuz contém um composto que pode chegar a ser toxico se se consome em grandes quantidades.

O excesso no consumo pode causar hipertensão arterial e retenção de líquidos, um efeito contraproducente se o que desejamos é ajudar à digestão dos alimentos.

7 – Raiz de malvaísco

Conhecida como malva-branca, alteia ou malvaísco, a raiz da planta Althaea officinalis tem reconhecidas propriedades laxantes quando tomada em forma de chá.

Se bem que ainda há pouca investigação sobre as propriedades medicinais desta planta, tudo indica que a raiz de malvaísco forma uma camada protetora que reveste o trato digestivo, reduzindo a inflamação e facilitando assim a digestão e posterior expulsão das fezes.

8 – Camomila

Beber uma xícara de chá de camomila após as refeições ou no final do dia pode ajudar a acalmar os músculos dos intestinos e acelerar o tempo entre uma refeição e um movimento intestinal.

Afamada pelas suas propriedades calmantes e anti-depressivas, a camomila ajuda a controlar a ansiedade e o nervosismo, que muitas vezes interferem com a função intestinal.

Para além disso, reduz a inflamação do sistema digestivo, regula o pH e contribui para a manutenção de uma flora intestinal saudável – condições imprescindíveis para um correto funcionamento intestinal.