Origem do Chá de Gengibre

O Gengibre – a raiz ou, na verdade, o rizoma da planta Zingiber officinale – é originário do sudeste asiático, e um tempero popular na cozinha de muitos países da zona, onde desde há milhares de anos se reconhecem os seus efeitos medicinais.

Foi uma das primeiras especiarias em chegar ao Ocidente, e era muito apreciado pelos gregos e, mais tarde, pelos romanos. Apesar de não ser um elemento típico da cozinha mediterrânea, o seu consumo como tisana é cada vez mais frequente.

Quem pode beber?

Apesar de ter enormes benefícios para a saúde, o gengibre pode causar problemas nalguns casos.

O seu uso durante a gravidez é controverso. Não existem dados que permitam afirmar que é perigoso, e muitas grávidas bebem infusões de gengibre para diminuir os enjoos matinais. No entanto, alguns estudos apontam que pode afectar as hormonas e causar problemas no feto. Por essa razão deve beber-se apenas em pequenas quantidades e nunca durante vários dias seguidos.

Ao afectar a coagulação sanguínea, o consumo de gengibre pode aumentar, em pessoas com alguma propensão, a facilidade com que pequenos golpes dão origem a nódoas negras. Para além disso, não deve ser consumido por quem toma medicamentos anticoagulantes, mesmo que seja só uma aspirina.

Quem toma medicamentos para controlar a tensão arterial não deve beber esta infusão sem antes consultar o médico, para prevenir possíveis interacções.

Não dê chá de gengibre a crianças com menos de 2 anos de idade.

Qual a dose ideal?

Como regra geral, pode consumir-se gengibre durante as refeições tendo em conta que não deve exceder os 4 gramas por dia. Se for consumido apenas em infusões, a dose recomendada são quatro chávenas.

Como prepará-lo?

Ingredientes para uma chávena:

  • 4-6 fatias finas de gengibre acabadas de cortar e descascadas (raspe com uma faca e verá que a pele sai com facilidade).
  • Uma chávena e meia de água.
  • Açúcar, mel ou xarope de agave.
  • Sumo de lima ou de limão (opcional).
  • Cortar o gengibre em pequenos pedaços, para aumentar a área de contacto com água e extrair assim mais sabor.
  • Num recipiente que possa ir ao lume aquecer a água e, quando levantar fervura, juntar o gengibre.
  • Deixar macerar durante pelo menos 10 minutos.
  • Retirar do lume e juntar os outros ingredientes.

Há um horário adequado para consumi-lo?

Pode ser consumido ao longo de todo o dia, sem restrições.

Se o objetivo é reduzir os enjoos em viagens de carro ou avião, deve ser consumido uma hora antes no início do deslocamento. Bebê-lo durante a viagem ajuda a manter o efeito.

Benefícios do gengibre para a Saúde

Para além de ser uma boa fonte de vitamina C, vitamina B6, magnésio e potássio, o gengibre tem muitas propriedades saudáveis, verificadas em estudos científicos:

  • O gingerol, uma molécula presente nesta planta, estimula a circulação e ajuda a prevenir problemas cardiovasculares ao controlar a coagulação sanguínea. Ao inibir a agregação das plaquetas evita a formação de trombos.
  • Pela sua acção anti-inflamatória é uma boa ajuda no tratamento da doença de Crohn, inibindo a síntese das moléculas responsáveis pela inflamação a nível do intestino.
  • Também contribui a melhorar as dores provocadas pela osteoartrite. Apesar de alguns estudos indicarem que o seu efeito anti-inflamatório e analgésico é semelhante ao do ibuprofeno, um consumo continuado pode ajudar a melhorar a qualidade de vida de pacientes crónicos, reduzindo a medicação. É possível que tenha o mesmo efeito no tratamento da artrite reumatoide.
  • Pelo mesmo motivo, alguns estudos indicam que beber chá de gengibre um mínimo de três vezes por dia reduz as dores associadas com a menstruação.
  • Embora não existam estudos sistemáticos sobre este tema, o seu consumo também se recomenda como tratamento para as dores de cabeça.
  • Tanto bebido como em aplicação tópica, o chá de gengibre ajuda a reduzir as dores musculares causadas pelo exercício físico intenso.
  • É eficaz no controle dos enjoos. Apesar de não evitar as náuseas, reduz os vómitos, os suores frios e o mal-estar físico inerente. Alguns estudos indicam que a eficácia do gengibre é reduzida, quando comparada com medicação para o mesmo efeito. A vantagem é a ausência de efeitos secundários, frequentes no caso dos medicamentos.
  • A mesma logica se aplica no seu uso para prevenir os enjoos causados por tratamentos de quimioterapia. Nestes casos, o consumo de chá de gengibre é muito recomendável, porque vários estudos recentes demostraram a sua eficácia no tratamento do cancro de mama, da próstata ou dos ovários. O gengibre é capaz de inibir o crescimento dos tumores e de promover a morte das células cancerígenas.
  • Estudos preliminares indicam também que o seu consumo ajuda a normalizar níveis elevados de colesterol.

Principais dicas sobre o chá de gengibre

  • É preferível comprar a raiz fresca do que usar saquetas de chá, que têm uma menor quantidade de gengibre, muitas vezes adulterado e misturado com outras ervas.
  • Para conservar a raiz durante muito tempo pode congelá-la. Não perde nenhuma das suas propriedades e, bem protegida, dura muito tempo. Pode usar o gengibre congelado da mesma maneira que o fresco.
  • O segredo para fazer um chá verdadeiramente saboroso é usar a quantidade exacta de gengibre. É uma questão de experimentar até dar com a quantidade que mais lhe agrada. Como regra geral, use mais gengibre do que pensa que pode precisar.
  • Uma receita eficaz para aliviar dores de garganta e tosse com expetoração é fazer uma infusão de gengibre com mel, rodelas de limão e três ou quatro cravinhos da Índia.

O Chá de Gengibre ajuda nas seguintes doenças:

  • Enjoos e vómitos
  • Problemas de circulação
  • Problemas cardiovasculares
  • Artrite
  • Reumatismo
  • Doença de Crohn
  • Gastrite
  • Dores menstruais
  • Dores de cabeça
  • Colesterol
  • Cancro